Tô de saco cheio


“Tô de saco cheio”

Essa frase tão popular expressa o descontentamento da gente quando insistentes problemas persistem em nossos projetos, lançando-nos a um profundo martírio de aflição e dor.

Não há na terra homem qual não tenha passado por aflições. Jesus enfrentou inúmeros, mas combateu o bom combate e passou para a glorificação.

Ocorre que por muitas das vezes os problemas não nos são apenas apresentados, vamos ao encontro dele e ao encontrarmos somos incapazes de dizer “sou culpado”.

Situações em nosso cotidiano, pela habitualidade, passam despercebidas, mas são tais ocorrências, mínimas, pequeninas, como formiguinhas, que permitem o ingresso dos problemas em nossas vidas.

A exemplo disso podemos dizer que ao iniciarmos uma discussão em casa, com a esposa ou filhos, por menor que seja a discussão, se não for regada a mansidão, amor e capacidade de discernimento, certamente a menor palavra de furor franqueou a entrada de um problema e o desconsolo a todos alcançou.

Daí a expressão: “Tô de saco cheio”.

No trânsito o motorista realiza manobra que viola o nosso controle e com isso esboçamos rispidez, proferindo palavras ou gestos ofensivos, no objetivo de expurgar não o nosso melhor, mas a nossa ira. Pronto, mais um problema permitido por nós invadiu nossa vida e com isso a paz foi retirada.

Daí a expressão: “Tô de saco cheio”.

No trabalho algo não lhe agrada. A reclamação foi injusta. A mente então trabalha de forma negativa e logo estamos em posição de “coitado”.

O chefe não nos reconhece e se for chefe o cliente não nos reconhece. Não importa a posição que se ocupa, seja chefe ou submisso. O que importa, verdadeiramente, é que a tal sensação de “coitadinho” que sentimos de nós mesmos, quando uma adversidade é posta a nossa frente, nos afasta por completo da solução e, como o vento que empurra a folhagem, a nossa capacidade se afasta e, com isso, temos um problema, pois nosso desempenho profissional cai, permitindo a sensação de incapacidade e indignação.

Daí a expressão: “Tô de saco cheio”.

Em comunhão com amigos algo estranho acontece e descobrimos uma falsidade. Um segredo que foi revelado por aquele qual mais confiamos contar. Pronto, oportunidade única para sentirmos o gosto amargo da traição. Daí o ódio invade nosso ser, servindo como base para contra-ataques. Olho por olho, dente por dente. O primeiro passo vem a mente; vingança!

Daí a expressão: “Tô de saco cheio”.

É preciso pensar e refletir sobre o primeiro passo a ser dado. Seja numa palavra mau proferida, num gesto ofensivo, numa ausência de perdão, no desentendimento, enfim, são pequenas situações que permitem o ingresso de problemas e por certo o que lhe tem reservado por melhor, se afasta, pois a problemática lhe ofuscará.

Então, a frase “Tô de saco cheio”, deve ser usada da seguinte forma: “Tô de saco cheio de ser como eu era. Quero ser diferente. Quero algo melhor em minha vida. Quero ter Deus comigo”.

Mateus 11:28 “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.

Tenham um lindo dia! Pense bem antes de agir e ao agir peça sabedoria a E´le. A paz a todos.


Fique por dentro de tudo que acontece no Passiani na Rede. Inscreva-se e receba nossos periódicos.

Por favor, insira um email válido

  • Facebook Social Icon
Curta meu Podcast. Acesse e receba os áudios
podcasts.jpeg