É Chico... acho que o que faltou foi a gente conversar...


É Chico... acho que o que faltou foi tempo... faltou foi tempo pra gente conversar...

Mas, se acaso eu tivesse tido a chance de um encontro contigo, aqueles para aquela gostosa prosa, aquelas que acontecem após o almoço, embaixo de uma grande árvore e protegido pela sombra do suave calor de outono, eu começaria a nossa conversa da seguinte forma:

Chico, sabe meu amigo, eu posso dizer que muitos já me chamaram de antiquado, de medíocre, de cara atrasado no tempo, mas confesso que minha opinião continua sendo a mesma, ou seja:

“Até quando iremos aceitar que o besteirol invada as nossas casas pela tela da TV”....

“Até quando vamos aceitar que nossos jovens cresçam com a mentalidade que mulher não passa de uma vadia a procura de grana e sexo fácil”...

“Até quando vamos assistir programas que transmitem pessoas ( que infelizmente são pobres de cultura)  sendo humilhadas em público por não saberem produzir uma palavra, pela ausência de resposta a uma pergunta simples, pelo rosto marcado pelo tempo,  pela roupa suja que usa, pela cor da pele....

...enfim, vale tudo?   

Até quando Chico, até quando?

Cara, eu não sei o porquê que estamos regredindo ao invés de progredirmos... 

Enquanto na minha adolescência, tínhamos para nossa descontração familiar, o Jô Soares, A praça é nossa, Os trapalhões, O gordo e o Magro e até mesmo você Chico, nosso grande humorista, hoje...

...Àhhh, hoje temos o Pânico na TV, o Mc Catra, o BBB, enfim uma vasta gama de programas que denigrem toda a imagem de uma geração passada, avassalando a mente dos jovens que passaram a crer que ser “babaca” é estilo, que chamar a mulher de vadia é luxo e que curtir putaria é arte!!!

Hoje Chico o que vemos em nossas telinhas são repórteres revestidos de humoristas e que vão às ruas e, certamente, não para entrevistar, mas para humilhar pessoas carentes de conhecimento cultural.

Porém, quer a verdade? Sim, o povo pouco se importa, o povo aplaude e dá ibope.... vale a pena humilhar o menos afortunado...

Também podemos ver em nossas redes sociais que debochar da deficiência de outrem, em razão de ser negro, aleijado, cego, pobre, magro, gordo, branco, asiático etc... passou a ser considerado arte e, nas mãos das pessoas, essa doença que se chama soberba se tornou humor, pois o povo não tem  mais se preocupado com quem está sendo humilhado, mas com quanto poderão curtir com isso....

É Chico, estou perdido...

Talvez eu não esteja perdido só, talvez outros estejam perdidos assim como eu... sei lá... Será?

Será que sou o único a perceber que a sociedade perdeu os princípios sociais da liberdade, confundindo liberdade como libertinagem?

Bom, sei lá Chico....

Só sei que o que escuto nas esquinas faz-me sentir como se vivesse numa escória...

Tenho vergonha da minha mãe que é obrigada a ver e ouvir coisas das quais eu levaria “na cara” se ousasse dizer, mas dizem que é liberdade de expressão dizer "meu pau te ama"... 

Sinto vergonha dos meus filhos que ficam entre os demais, perdidos, sem rumo, sem entender o que é, de fato, moral e se ser moral e permanecer na moralidade também se tornou imoral por não aceitar a "tal liberdade" ou vice versa etc e tal...

Chico... que pena que você se foi... Na sua época tínhamos a oportunidade de ver a alegria do humor.... aquela que entre familiares, num bate papo do sábado à noite, no degustar de uma pizza com guaraná... assistíamos sem medo  de dizer "menino, sai da sala", "menino feche os olhos" é, velho, Chico, eram gargalhadas das boas e belas comédias...

E nas nossas férias então!!! À tarde assistíamos o grande Jerry Lewis, o Mazaroppi de sexta à noite, a Jeane é um gênio no sábado à tarde, a Feiticeira aos domingos e tantos outros títulos hoje esquecidos nas fitas de VHS...

Hoje... Nossa!!!!! Nem pensar... Hoje já não posso compartilhar com meus familiares da mesma alegria...

Na TV, o pânico surge avacalhando as pessoas...

...no rádio o cara diz que minha mulher é puta, minha filha é vadia e minha mãe é piranha...

...nas ruas o povo faz apologia ao crime e acredita que sucesso só faz quem é.... é....

... daí o cara que mete o dedo na sua cara e diz: Aí, idiota, tá vendo meu cordão de ouro, meu anel de diamante e meu carro tunado... tá vendo babaca???... Sou do crimemermão.... tomei e cê nem viu... tô no comando da minha vida... O Senhor é meu pastor, perdoe o que o diabo diz... sei lá, bem por aí! Chamam isso de música... direito da expressão de pensamento... (podemos dizer que isso é pensamento?)...

Pois é Chico...

acho que envelheci e não consegui me alinhar com a atualidade...

Mas de verdade, estou bem assim...

...prefiro ser para alguns o cara antiquado, babaca, velho idiota, do que ser o cara destruidor de lares, o mente vazia, que tudo que sabe dizer é "chupa vadiaaaa...

Esse cara eu considero um medíocre que só sabe tirar risadas de pessoas da mesma índole, ou seja, babacas que acreditam na felicidade que só existe humilhando o próximo.

É, cansei, agora chega Chico...

Vamos tirar um cochilo, pois a natureza é a única que preserva a sua paisagem sem se incomodar com as mudanças da personalidade humana... Então, você descansa daí que eu continuo descansando daqui...

Falou Chico!!!

by Marcelo Passiani


Fique por dentro de tudo que acontece no Passiani na Rede. Inscreva-se e receba nossos periódicos.

Por favor, insira um email válido

  • Facebook Social Icon
Curta meu Podcast. Acesse e receba os áudios
podcasts.jpeg